sexta-feira, 2 de abril de 2010

Renato Russo

Nháaaaaaa!

No último sábado, dia 27/03, Renato Russo teria completado 50 anos se ainda estivesse entre nós. Para quem não conhecece, Renato era cantor, poeta e líder de uma das maiores bandas do país: Legião Urbana - minha banda do coração. Já faz 7 anos que ele partiu e ainda é muito lembrado e idolatrado.

Em homenagem ao 50º aniversário, os fãs receberam alguns presentes:livro, filme e álbum.

Como Se Não Houvesse Amanhã, organizado por Henrique Rodrigues. O livro relata histórias em forma de contos inspirados em músicas da Legião, como Eduardo e Mônica e Tempo Perdido. Deve ter ficado bem bacana!



E também, um filme Somos Tão Jovens, que começa a ser rodado no meio do ano, contará a vida de Renato.

E para fechar as homenagens, nesta semana chega às lojas o álbum Duetos, que traz músicas conhecidas e inéditas, dividindo os vocais com cantores: Marisa Monte, Fernanda Takai, Caetano Veloso e outros.




Lendo isso, parece até que Renato acabou de gravar um CD com todos eles, Não é mesmo? Isso é o que a tecnologia musical pode nos oferecer hoje em dia: gravar duetos e/ou participações com cantores que não dividem o mesmo estúdio. Sim, normal e super prático. O cara pode está do outro do planeta e outro aqui no Rio. Aí sim, juntam-se suas vozes e tudo fica lindo e o CD vende pra caramba. Mas fazer esse tipo de duetos com um cantor morto? Não é estranho? Jogada de marketing? Produto para ser vendido para os fã órfãos? Será que Renato concordaria com isso? Deixo as perguntas no ar.... O que vocês me dizem, leitores queridos?

Um beijo,

Jackie.

Nenhum comentário:

Postar um comentário