quarta-feira, 7 de julho de 2010

20 anos sem Cazuza







Nháaaaa!

Hoje, 7 de julho, faz 20 anos que Cazuza partiu. Muitas homenagens e lembranças ocorreram ao do longo dia e muito merecidas. Quando Cazuza morreu, eu tinha 12 anos e já ouvia suas músicas. Eu tinha uma vizinha que ouvia muito (e alto) Rock Brasil e isso e influenciou no meu gosto musical. Aliás, obrigada pelas boas músicas na minha infância e adolescência, Alessandra!!! :-)

Voltando... Com a saída de Cazuza do Barão Vermelho, acreditava-se que não ele não teria o mesmo sucesso em carreira solo. Enganaram-se! Cazuza não só tornou-se um cantor de MUITO sucesso, como tornou-se um maravilhoso compositor, um poeta. Suas letras são intensas, poéticas e atuais. Algumas letras foram escritas há mais de 20 anos e ainda se encaixam perfeitamente nos dias de hoje, como por exemplo em Blues da Piedade escrita em parceria com Frejat:

"Pra quem vê a luz
Mas não ilumina suas minicertezas
Vive contando dinheiro
E não muda quando é lua cheia

Pra quem não sabe amar
Fica esperando
Alguém que caiba no seu sonho
Como varizes que vão aumentando
Como insetos em volta da lâmpada

Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem

Quero cantar só para as pessoas fracas
Que tão no mundo e perderam a viagem
Quero cantar o blues
Com o pastor e o bumbo na praça

Vamos pedir piedade
Pois há um incêndio sob a chuva rala
Somos iguais em desgraça
Vamos cantar o blues da piedade

Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Pra essa gente careta e covarde
Vamos pedir piedade
Senhor, piedade
Lhes dê grandeza e um pouco de coragem"

Essa é uma das minhas música favoritas. De presente ao meu leitores, deixo esse vídeo gravado num show em 1988, no Canecão:




Demais, né? Ele é imortal, afinal "o poeta não morreu".

Beijos,

Jackie.


Sociedade Viva Cazuza: http://vivacazuza.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário